A competição do 1º Campeonato Europeu de Surf Adaptado arrancou, hoje, na praia do Rodanho, em Viana do Castelo. As ondas caraterizaram-se por uma boa formação, com picos de esquerda e de direita, excelentes para este tipo de competição, tendo potenciado o espetáculo.

Segundo Tiago Matos, diretor técnico do EuroSurf Adaptive, os atletas encontraram excelentes condições de mar e mostraram um nível alto de surf.

Duas das quatro ondas do dia com pontuação mais elevada foram protagonizadas por dois atletas da Seleção Nacional de Surf Adaptado: Nuno Vitorino, com 8.17, na categoria AS5, e Marta Paço, com 7.17, em ASVI Ladies. Ambos os atletas ocupam, agora, a primeira posição na leaderboardnas categorias respetivas.
“É bom representar Portugal. Em termos individuais, podemos conquistar títulos europeus aqui”, disse Nuno Vitorino, que não estava a contar com uma onda tão bem pontuada logo no primeiro dia.

Para a atleta vianense, “foi um bom começo. Consegui mostrar um pouco o que evoluí, apesar de sentir que ainda posso melhorar ao longo da competição”.
Em ASVI Ladies, teve por adversária a espanhola Carmen Garcia, com quem já havia competido na Califórnia, no final do ano passado. Considera que “têm um surf muito parecido” e que ambas mostraram que evoluíram.

A estreia de Marta Paço no 1st European Adaptive Surfing Championshipfoi em ASVI, onde competiu com quatro adversários, tendo garantido o 3º lugar na leaderboard.

“A ASVI Open foi difícil devido ao nível dos atletas”, explicou. Acrescentando, “senti hoje muito apoio, muita gente a puxar por mim. Foi bom”.

Considera ainda que todos os portugueses em prova têm muita qualidade e que podem conquistar bons resultados individuais.

Para João Aranha, presidente da Federação Portuguesa de Surf, “o dia de hoje foi positivo. Todos surfaram bem e mostraram que estão cá para ganhar”.

Hoje realizaram-se 10 heats do EuroSurf Adaptive: 2 de AS1 e de AS4 e 1 de AS2, de AS2 Ladies, de ASVI Open, de AS5, de AS5 Ladies e de ASVI Ladies.

O Dia Mundial da Biodiversidade também foi celebrado pelo Surf Clube de Viana (SCV). Neste âmbito, 20 alunos com necessidades educativas especiais e 8 professores, provenientes de 3 escolas do distrito, estiveram no CAR Surf de Viana e no local de competição. Foram sensibilizados para a importância da biodiversidade, apoiaram, na praia, os atletas da seleção nacional, especialmente a Marta Paço, praticaram atividade física e plantaram 3 árvores autóctones (uma azinheira, uma nogueira e um medronheiro), na área exterior do CAR. Também 3 dezenas de utentes da Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental de Viana do Castelo visitaram a zona de competição do EuroSurf Adaptiveneste Dia Mundial da Biodiversidade.

International Adaptive Surf Congress, hoje, foi palco de quatro histórias, acompanhadas com vídeos, emotivas e inspiradoras de atletas de referência mundial no surf adaptado: Aitor Francescena, nasceu com glaucoma congénito e, em 2012, cegou totalmente, foi o primeiro campeão mundial na categoria Visually Imparedno ISA World Adaptive Surfing Championshipe é também atualmente uma das principais figuras do surf em Espanha; a vianense Marta Paço, cega de nascença, e que, com 13 anos, conquistou o principal título mundial na modalidade para Portugal, uma medalha de bronze; o atleta Massimiliano Mattei , que devido a um acidente de mota em 2005, nas Filipinas, ficou preso a uma cadeira de rodas, além de contar com várias participações no campeonato do mundo, criou o único projeto que existe em Itália  de surf adaptado, dando oportunidade a outras pessoas com deficiência de praticarem surf; a havaiana Ann Yoshida que, no seguimento de um acidente grave de carro em 2000, ficou paralítica e que, entretanto, entre os seus vários títulos, soma o de campeã mundial de surf adaptado e de kayak paralímpico. Através da Life Accessed, da qual é cofundadora, está a tentar mudar mentalidades, tanto na sua comunidade no Havai como em todo o mundo.

Amanhã, além da competição durante a manhã, volta a acontecer, pelas 16h00, o International Adaptive Surf Congress, no Centro de Alto Rendimento de Surf. O tema em debate será “Living a life of purpose” e terá entre os seus intervenientes: Heather David e Maureen Johnson (University of St. Augustine, Califórnia), Bruno Silva (Escola Superior de Desporto e Lazer/Surf Clube de Viana).

O 1º Campeonato Europeu de Surf Adaptado tem organização do Surf Clube de Viana, em parceria com a Federação Europeia de Surf, a Federação Portuguesa de Surf, a Federação Portuguesa de Desporto para Pessoas com Deficiência, o Instituto Português do Desporto e Juventude, o Comité Paralímpico de Portugal e a Câmara Municipal de Viana do Castelo.

Também pode assistir ao EuroSurf Adaptive2019 em livestream, no website do SCVhttp://www.surfingviana.com/

Boas Ondas! Melhor Surf!

Leaderboard EuroSurf Adaptive:
AS1
1º Camilo Abdula (Portugal)
2º Phillipe Naud (França)
3º Benoit Moreau (França)
4º Ibon Muguerza (Espanha)
5º Joseba Mercader (Espanha)
5º Chantal Pistelli (Itália)

AS2
1º Llywelyn Williams (País de Gales)
2º Eric D’Argent (França)
3º Maxime Cabane (França)
4º Lischka Eva (Germany)
AS2 Ladies
1ª Laura Dominguez (França)
2ª Lischka Eva (Germany)

AS4
1º Marcos Tapia (Espanha)
2º Massimiliano Mattei (Itália)
3º Pierre Pochat (França)
4º Nuno Maltez ((Portugal)
5 Johannes Laing (Alemanha)

AS5
1º Nuno Vitorino (Portugal)
2º Angel Feria (Espanha)
3º Cedrick Montagney (França)
AS5 Ladies
1ª Kattel Ropert (França)
2ª Sandra Vendrell (Espanha)

ASVI
1º Aitor Francescena (Espanha)
2º Gwendal Halna Du Fretay (France)
3º Marta Jordão Paço (Portugal)
4º Matteo Fancchini (Itália)

ASVI Ladies
1ª Marta Jordão Paço (Portugal)
2ª Carmen Lopez Garcia (Espanha)