Kattel Ropert fez hoje melhor onda do EuroSurf Adaptive 2019

O 1º Campeonato Europeu de Surf Adaptado, que hoje teve por cenário a praia do Cabedelo, em Viana do Castelo, continua a registar boas condições de mar, ótimas performances e muito espetáculo.

A francesa Kattel Ropert, em AS5 Ladies, fez a melhor onda de todo o campeonato, pontuando 8.83. Sendo também dos competidores, quem contabiliza o score total mais alto (23.66).

Para a atual vice-campeã do mundo em AS5 Ladies, foi com naturalidade que surfou esta sua primeira onda do dia, pois “as condições estavam excelentes”.

Para esta atleta, que desde o início da competição, lidera com tranquilidade a sua categoria, o EuroSurf Adaptiveestá a ser “uma experiência fantástica! Há muita competição, muita camaradagem e solidariedade, um ambiente fenomenal. O CAR Surf é magnífico´. Tem tudo integrado e adaptado”.

Em AS1 houve mexidas. O francês Phillipe Naud subiu um lugar na tabela, ocupando agora a primeira posição. Camilo Abdula desceu ao terceiro lugar.

Em AS5, apesar de hoje a melhor onda ter sido do espanhol Angel Feria, Nuno Vitorino continua a liderar.

Marta Paço, em ASVI Ladies, Aitor Francescena, em ASVI, Marcos Tapia, em AS4, e Eric D’Argent, em AS2, continuam também a liderar, prevendo-se, para amanhã, uma final de alto nível em ondas vianenses.

Em paralelo, realizaram-se aulas do programa “Náutica nas Escolas”, mas num molde diferente. Os alunos foram sensibilizados para as questões da acessibilidade, da inclusão e da sustentabilidade e ainda tiveram oportunidade de conhecer a logística do EuroSurf Adaptivee de conviver com os atletas, experienciando o surf adaptado.

1st European Adaptive Surfing Championshipestá em processo de certificação como evento de surf sustentável pela Sustainable Tourism & Outdoors Kit for Evaluation(STOKE), que tem estado a analisar a sua gestão sustentável, a gestão do seu impacto socioeconómico e do seu impacto ambiental, com o intuito de este vir a ser o primeiro evento de surf da Europa certificado em sustentabilidade.

EuroSurf Adaptiveé autossustentável em termos energéticos, contando com um sistema fotovoltaico de autoconsumo, em resultado de uma parceria tecnológica com a ERTEC, Lda. Sendo o primeiro evento de surf, na Europa, totalmente alimentado a energia solar.

A temática Accessible, tourism and sustainabilitymarcou o encerramento do International Adaptive Surf Congress, que se realizou diariamente, desde a passada terça-feira, no CAR Surf de Viana.

Goretti Silva, da Escola Superior de Tecnologia e Gestão, do Instituto Politécnico de Viana do Castelo, falou sobre a importância e a dificuldade em existir um verdadeiro turismo para todos, sem barreiras, com vista a responder a todas as necessidades de quem viaja, sobretudo das pessoas que tenham necessidades especiais. Considerando, por isso, que há ainda um longo caminho a percorrer; Afonso Teixeira, avaliador independente da Sustainable Tourism & Outdoors Kit for Evaluation– STOKE, afirmou que “o processo para se chegar à certificação, com o envolvimento e a consciencialização de todos para o que é necessário para se ser sustentável, é o mais importante. A certificação, em si, é o reconhecimento do esforço realizado em todo esse processo”; Renato Bentes, do Surf Clube de Viana, falou sobre quais as principais ações de sustentabilidade que caracterizaram o 1º Campeonato Europeu de Surf Adaptado, tendo destacado o facto de terem dois locais de prova acessíveis e livres de barreiras, aulas de surf para utentes de associações e alunos escolas locais, com possibilidade de experienciarem o surf adaptado e de conviverem com os atletas, ser um evento a energia solar, os plásticos terem sido substituídos por alumínio ou por papel, ter fornecedores locais, fomentar a mostra/ venda de produtos locais, a cultura e as tradições ou mesmo a organização deste congresso, que considerou ter superado todas as expetativas. Salientando que “o Surf Clube de Viana já fazia habitualmente a maior parte dos requisitos desta certificação, mas ajudou-nos a agir, a definir de forma consciente ações de promoção de sustentabilidade”.

A final do campeonato será disputada, amanhã, na praia do Cabedelo.

EuroSurf Adaptivetem organização do Surf Clube de Viana, em parceria com a Federação Europeia de Surf, a Federação Portuguesa de Surf, a Federação Portuguesa de Desporto para Pessoas com Deficiência, o Instituto Português do Desporto e Juventude, o Comité Paralímpico de Portugal e a Câmara Municipal de Viana do Castelo.

Também pode assistir ao EuroSurf Adaptive2019 em livestream, no website do SCVhttp://www.surfingviana.com/

Boas Ondas! Melhor Surf!

Leaderboard EuroSurf Adaptive:
AS1
1º Phillipe Naud (França)
2º Benoit Moreau (França
3º) Camilo Abdula (Portugal)
4º Ibon Muguerza (Espanha)
5º Joseba Mercader (Espanha)
5º Chantal Pistelli (Itália)
AS2
1º Eric D’Argent (França)
2º Llywelyn Williams (País de Gales)
3º Maxime Cabane (França)
4º Lischka Eva (Germany)
AS2 Ladies
1ª Laura Dominguez (França)
2ª Lischka Eva (Germany)
AS4
1º Marcos Tapia (Espanha)
2º Massimiliano Mattei (Itália)
3º Pierre Pochat (França)
4º Nuno Maltez (Portugal)
5º Johannes Laing (Alemanha)
AS5
1º Nuno Vitorino (Portugal)
2º Angel Feria (Espanha)
3º Cedrick Montagney (França)
AS5 Ladies
1ª Kattel Ropert (França)
2ª Sandra Vendrell (Espanha)
ASVI
1º Aitor Francescena (Espanha)
2º Gwendal Halna Du Fretay (France)
3º Marta Jordão Paço (Portugal)
4º Matteo Fancchini (Itália)
ASVI Ladies
1ª Marta Jordão Paço (Portugal)
2ª Carmen Lopez Garcia (Espanha)