Instalação Desportiva

«We headed down to Portugal, to this amazing Surfing High Performance Centre, in our view it is one of the best HPC in all of the Europe, so it was a no-brainer for us to make sure we have GB Juniors at the best facilities in Europe to train.»

Lloyd Cole, Head Coach da Seleção Nacional Sub 18 de Surf da Grã-Bretanha

O Centro de Alto Rendimento de Surf de Viana do Castelo (CAR Surf Viana) é a base operacional para todas as modalidades que constituem o elenco da Federação Portuguesa de Surf. Localizado na praia do Cabedelo, integra as características da vida e do clima locais.

A sua construção sustentável, projetada por Branco Cavaleiro Arquitetos em 2009, assenta em duas vertentes: nos materiais adotados (materiais “amigos” do ambiente); na relacionada com a exploração do edifício (reduzido consumo energético com recurso a energias naturais).

A implantação do edifício e a própria solução construtiva procuraram respeitar o relevo dunar através de um sistema de pilares que destacam o edifício da superfície do terreno, permitindo o normal rearranjo dunar. Foram mantidos os pinheiros existentes na periferia do edifício e na zona exterior.

Foi implementado um revestimento para isolamento térmico exterior de aglomerado negro de cortiça. Este assume uma especial importância, uma vez que a sua implementação “marca” o edifício e exponencia a sua relação com a natureza. A cortiça tem uma posição de relevo na economia portuguesa, tanto a nível da produção na floresta como na transformação industrial. Portugal é o maior produtor mundial de cortiça, e esta constitui uma das exportações nacionais de maior valor.

A cortiça é um material 100% natural, reciclável, não tóxico e durável. No processo de fabricação de produtos com esta matéria-prima são utilizados 100% dos seus recursos, sendo os resíduos de produção reutilizados, novamente, para aglomerados de cortiça. Também se destaca pelo seu papel como barreira contra a desertificação dos solos, pelo facto de proporcionar micro ecossistemas de elevada biodiversidade e de contribui para a fixação de CO2.

No que se refere às suas excelentes qualidades de isolamento térmico e às elevadas espessuras aplicadas, o edifício beneficia também destas, uma vez que a sua implementação como isolamento exterior (/ETICS - External Thermal Insulation Composite Systems/) dota a edificação de um comportamento similar a uma “capa” que funciona como uma barreira exterior, minimizando fluxos térmicos.

Ao nível térmico, o edifício tem uma classificação energética de A+.

Na ala norte, encontra-se um total de 30 camas, divididas por sete quartos, servidos por instalações de apoio coletivo, vestiários e balneários. No lado sul, ficam as salas de formação, sala de aquecimento, balneários de apoio, gabinete médico e sala de massagens e recuperação. No piso térreo, situa-se o hangar para arrecadação de pranchas, material técnico e ainda uma sala de inovação. E a nascente, as áreas de lounge, cozinha, e receção e gabinetes administrativos.



ARQ. 3 / CASA REPORT - Centro Alto Rendimento de Surf - Branco Cavaleiro Arquitectos

Somos Surf! Somos Clube! Somos Viana!